20 de jun de 2011

A autora


Estudei Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo na Escola de Comunicações de Artes da Universidade de São Paulo, a ECA-USP. Terminei o curso em 1997, aos 21 anos, com um TCC chamado "Comendo de Mentirinha", inspirado nos hábitos alimentares desleixados dos estudantes com quem convivi.

O incômodo com a qualidade da alimentação e com o sedentarismo permaneceu, e eu tratei de transformá-lo na matéria-prima principal do meu trabalho. Como jornalista, tenho o objetivo de influenciar mudanças no comportamento individual, nas políticas, no mercado e no desenvolvimento social no sentido de melhorar a alimentação, a saúde e a qualidade de vida das pessoas.

Sou a favor de um jornalismo de saúde investigativo, científico e crítico, que evite a tão praticada "babação de ovo" em cima de dicas fáceis (e muitas vezes mentirosas) e novidades (muitas vezes perigosas ou inócuas) que o mercado adora lançar.

Em matéria de alimentação, me inspiro no trabalho dos jornalistas americanos Michael Pollan e Eric Schlosser, autores de livros e filmes sensacionais sobre a relação da produção industrial de alimentos com as mudanças nos nossos hábitos alimentares. Como eles, acredito que o mercado de alimentos precisa de observadores minuciosos, que ajudem de fato o consumidor a distinguir e escolher o que vale a pena comer. No meu ver, a mídia brasileira ainda confunde muito e investiga pouco.

Na intenção de mudar isso, resolvi estudar. Em 2012, entrei no mestrado em Nutrição em Saúde Pública na USP, com a intenção de me aprofundar nesse tema e me capacitar para tornar o jornalismo sobe nutrição no Brasil mais útil.

Também me interessam temas ligados a exercício físico, qualidade de vida no trabalho, educação, desenvolvimento pessoal, psicologia, comportamento, inteligência emocional e tudo que diz respeito ao autoconhecimento e ao autocuidado. 


Currículo

Consulte meu perfil no LinkedIn





Nenhum comentário: