10 de dez de 2008

McDonald's saudável?

Atenção ao "momento histórico"! Eu, autora deste blog rebelde e natureba, resolvi aceitar um convite para almoçar no McDonald's. Rufem os tambores. Agora me deixem explicar. Era um evento fechado, só para gente da mídia, destinado a apresentar o cardápio de verão. Perguntei antes, desconfiada - e um tanto sarcástica, confesso - qual seria o cardápio, pois eu precisava saber se substituiria meu almoço balanceado. O assessor disse que sim e fez a maior propaganda das "delícias" que me aguardavam. Entre elas, claro, não poderiam faltar sobremesas geladas com coberturas doces e tal e coisa. Mas todavia porém contudo tcharam tcharam a parte salgada do almoço era digna de dieta. Constava de um wrap de frango com alface e molho e de uma salada caprichada composta de folhas variadas, tomatezinhos bonitinhos, cenoura e bolotas de muzzarela. Tudo de verdade e fresquinho (pelo menos na salada). Nada de congelados, fritos ou sabores estranhos.

O diretor de planejamento marketing explicou que os tomates (necessariamente três e somente três por salada) precisaram ser encomendados a produtores que nunca tinham plantado esses tomates antes. Isso porque o McDonald's é uma rede tão grande que depende de um fornecimento garantido de uma quantidade gigantesca de matéria-prima produzida dentro de um padrão de qualidade e tal e coisa que não seria possível de outra forma. Porque pouca gente produzia essa variedade de tomate até agora. É o que eles chamam de desenvolver fornecedor. Quer dizer, eles praticamente criam no país a cadeia de produção inteira.

Mas vamos ao almoço. Me chamou atenção o tempo que eu levei para comer tudo e me sentir satisfeita. O wrap até que a gente manda ver logo, mas a salada é grande e exige muita mastigação. Eu levei uns 15 minutos pra comer a salada, ou mais. Anos atrás, quando McDonald's era só hamburgão de pão mole de comer com a mão, o negócio deles era desocupar logo a mesa para rapidamente outro cliente ocupar o mesmo lugar. Era um giro muito maior de gente na lanchonete, certo? Agora, veja só, seu rango fast-food pode demorar. Não para ser preparado nem servido, isso eles garantem, mas para ser comido.

Um wrap e uma saladona depois, eu ainda estava com fome. Esse cardápio novo não tem combos numerados, não. Você tem de pedir tudo separado, não tem promoção. E vou te falar, sai caro. Não saiu caro hoje porque eu não paguei (fui convidada, já falei). Mas quando o cardápio de verão for inagurado pra valer (só no dia 27), o wrap vai custar cincão e a salada, uns quinzão. Se for salada com frango, passa de dezesseis reais. Compare com uma salada que você compra num outro lugar do shopping. Faltou aí um incentivo genuíno ao consumo de salada, não acha, não? Pois bem, pedi outro wrap e só então parti para a sobremesa, que não ousei comer inteira. Era muito grande para meus pensamentos magros. E pro meu estômago também.

Fazia uns 11 anos no mínimo que eu não entrava num McDonald's com a intenção de matar a fome (confesso que entrei muitas vezes só para usar o banheiro). E, tanto tempo e tantas mudanças estratégicas depois, eles conseguiram me surpreender. Ah, sim, os hambúrgueres, as fritas e as sobremesas gordas continuarão lá, e ainda não inventaram um McLance Feliz saudável. Mas parece que, se eu tiver de me aliviar no meio de uma viagem e só encontrar McDonald's no caminho, não vou precisar passar fome.

Um comentário:

misleide disse...

McDonalds é o céu!!!
pena q to em super dieta tbm.....
e cm é a 1° que realmente passa de 1 mês e que to levando a sério, tive que descobrir a comida japonesa!!!!
mas essa da salada, adorei!!!!!