5 de jun de 2006

Iogurte de fruta ou leitinho azedo colorido?

A dona de casa deve estar comprando gato por lebre. Ou melhor, falsos iogurtes.
Promovido pelo Plano Real a laticínio mais freqüente na mesa dos brasileiros, os iogurtes se coloriram em novas nuances e proliferaram atrás dos gostos mais variados e dos intestinos presos. O consumidor se alegra, mas os cientistas advertem: alguns não são tão iogurtes assim.
Dizem a legislação brasileira e um documento denominado Recomendação Mercosul que, para merecer o nome de iogurte, o produto deve conter uma quantidade mínima de bactérias lácteas viáveis, ou seja, vivas. Acontece que o estudo de um grupo do Instituto Adolfo Lutz com 136 amostras de “iogurtes” de oito diferentes marcas detectou que nenhuma das marcas apresentou esse mínimo na totalidade das amostras. Além disso, 46,2% tinham conteúdo de alguma forma diferente do que dizia a embalagem e 44,1% continham ingredientes com problemas de higiene, como a presença de fungos.
Apesar da escassez de dados sobre iogurtes na literatura científica brasileira, tais conclusões foram possíveis a partir de parâmetros físico-químicos, tais como pH, teor de substâncias voláteis, resíduos minerais e teores calórico, de proteínas, lipídios e carboidratos em determinadas condições. Para a contagem de bactérias lácticas, soluções do produto em água peptonada foram sucessivamente diluídas, semeadas e incubadas para observação em microscópio. A quantidade de frutas e nutrientes foi avaliada por sistema computadorizado.
A palavra “fraude” aparece mais de uma vez no artigo com os resultados do estudo, relacionada principalmente à presença de frutas anunciada nos rótulos. “Do total das amostras analisadas, 5,8% não continham a fruta característica”, diz o texto, e 16,9% continham vegetal estranho, ou seja, não declarados na embalagem. A utilização de corantes vegetais como a cúrcuma e o urucum, por lei, deve ser avisada ao consumidor, principalmente quando maquia a quantidade pequeníssima de fruta no produto.
A intenção dos pesquisadores é contribuir para o aprimoramento da legislação sobre alimentos e para a proteção dos direitos do consumidor, que deve estar atento deve exigir informações completas. Afinal, fica difícil detectar a olho nu se o produto contém morango se um corante vermelho é utilizado para garantir a coloração rosa.

2 comentários:

Bayard disse...

Leitinho azedo colorido é ótimo!
Beijo

Anônimo disse...

Por isso tanta gente tem alergia e não sabe a que exatamente...
Outro laticínio que é bem maquiado é o requeijão. Vários fabricantes colocam amido pra dar consistência. Ou seja, molho de queijo com farinha gelado... iéca.