18 de fev de 2009

Vitaminas? Só as do liquidificador

Novos estudos questionam a eficácia da ingestão de pílulas de vitaminas na prevenção e no tratamento de problemas de saúde, como o câncer. Matéria no New York Times desta segunda-feira diz que metade dos americanos consome suplementos alimentares diariamente, gastando com eles 23 bilhões de dólares por ano. Essa dinheirama pode estar sendo desperdiçada. Um estudo de oito anos com 161 mil senhoras mostrou que não houve benefício no uso contínuo de vitamínicos. A preocupação dos pesquisadores é com o excesso de vitaminas. “A maioria dos antioxidantes é também pro-oxidante", disse o pesquisador Peter H. Gann, do departamento de patologia da Universidade de Illinois, em Chicago. "No contexto certo e na dose certa, eles podem ser capazes de causar problemas em vez de preveni-los", explicou Gann.

As vitaminas continuam sendo importantes para a saúde, afirmam os pesquisadores. Mas talvez não na forma de cápsulas. A suspeita, que não é nova, é de que os benefícios das vitaminas para a saúde não se devam a uma vitamina isoladamente, mas ao conjunto das substâncias presentes nos alimentos. Ou seja, uma dieta balanceada seria mais do que suficiente para manter as pessoas longe das doenças provocadas por deficiências nutricionais. E certamente muito mais barata.

Nenhum comentário: