13 de dez de 2007

Vamos proibir as criancinhas?

Desta vez a iniciativa veio da indústria. As maiores companhias de alimentos do mundo se juntaram para assinar um compromisso para interromper a publicidade de junk para crianças com menos de 12 anos. Foi um jeito de escapar a uma proibição imposta pela Comissão Européia, criando as próprias restrições. Mais ou menos como o Conar (Conselho de Auto-regulamentação Publicitária) faz aqui. Entre as 11 companhias presentes no acordo estavam Mars, Nestlé e Unilever. Elas concordaram em não divulgar alimentos e bebidas fabricados sem critérios nutricionais na televisão, na mídia impressa e na Internet para crianças menores de 12 anos. Só não entendi como é que elas pretendem restringir o acesso dessa faixa etária à propaganda que, pelo jeito, elas continuarão a veicular para as crianças maiores.

2 comentários:

ana disse...

seria excelente se a idéia funcionasse. mas tinha que acabar com toda a publicidade mesmo!

a maior enganação de todos os tempos é um fast-food da vida, como o mc donalds, começar a fazer propaganda de lanchinhos saudáveis, como maçã de sobremesa, água de coco no lugar de refri e tiras de cenourinha em vez de batatinha frita...

até parece que criança, quando chega na lanchonete e tem a seu alcance sanduíches coloridíssimos e batatas suculentas, vai trocar essas tentações por maçã...

parabénes pelo blog, fran!

Su disse...

tá muito bom seu blog, Fran!! parabéns!! ótimas informações!
bjs. Su